segunda-feira, 5 de setembro de 2011

[Reflexão] Pecados Brancos - Livre-se Deles












INTRODUÇÃO:
Estava lendo o livro "Orgulho Fatal" de Richard W. Dortch editado pela CPAD e em um determinado trecho aparece a expressão "pecados brancos", logo me saltando à mente fazer desta expressão esta pequena reflexão traçando um paralelo à expressão "armas brancas".

ARMAS BRANCAS
Armas brancas, são objectos perfurantes os quais todos nós os podemos ter e adquirir sem irmos para a cadeia ou respondermos por sua posse, a não ser por mau uso, claro. Todos nós as possuímos em nossas casas e talvez andam connosco no bolso, no carro, etc.
Alguns exemplos destas armas brancas são: facas, espadas, tesouras, chaves de fenda, canivetes ou navalhas.
Mas há uma verdade essencial por detrás destas armas brancas a qual desejo destacar e não podemos negar - AS ARMAS BRANCAS TAMBÉM MATAM.
Segundo alguns estudos e pesquisas os assassinatos fazendo uso deste tipo de armas está aumentando assustadoramente.

PECADOS BRANCOS
Na escola Bíblica Dominical cantamos um corinho em que os pecados são considerados como manchinhas em nosso coração e que somente Jesus as pode lavar com seu sangue.
No entanto, a verdade é que temos a tendência a ignorar pequenas coisas em nossas vidas, chamem-mo-os de "pecados brancos"[como se isso fosse possível], e que por incrível que pareça, são estes e por estes que vem nossa destruição sem muitas vezes darmos conta disso.



Alguns exemplos:
Uma simples palavra agressiva
Uma simples reação brusca
Um pensamento lascívo apenas
Uma mentira com "boa intenção"
Uma pontinha de ciúme de alguém
Uma pequena inveja
Um gesto de vaidade sem qualquer importância 
Penso que já percebemos que todas estas coisas são "simples" e podem até talvez fazer parte do nosso dia-a-dia. São estas pequenas coisas que criam grandes confusões dentro de nós, em nossa família, em nosso trabalho, na sociedade, na igreja, etc. Oh... quanto não temos sentido isso?!!
Não se esqueça do seguinte: OS PECADOS BRANCOS TAMBÉM MATAM.

Estas pequenas e simples coisas representam algo muito mais profundo em nós e com certeza se seguirmos o rasto destes "pecados brancos" encontraremos uma raíz que já estará profundamente enraizada em nossos corações. Portanto, meu conselho é livre-se dos pecados brancos pois estes num determinado dia o podem levar à morte e quem sabe matar alguém.
"Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem." (Hebreus 12:15)

A única forma de aceitar pecados brancos em sua vida é como nos mostra o texto seguinte:
"Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã." (Isaías 1:18)


E você leitor, amigo e irmão tem sentido o problema destes pecados brancos em sua vida? Partilhe sua experiência connosco.

Pense nisso!!

2 comentários:

  1. Olá, Duarte!

    Concordo contigo. Na verdade, sabemos, não existem pecados brancos. O que o ser humano faz é minimizar sua importância. Também somos mestres em racionalizar o pecado, tentando colocar uma capa de justiça por cima do erro - como se resolvesse.

    Mas Deus vê o interior; vê as intenções. Nada lhe escapa. Entretanto, a propiciação fornecida pelo Pai é poderosa para não só limpar o pecado de nossos corações, mas dar novos corações para que não tenhamos mais prazer em desagradar ao nosso Senhor!

    Graça e paz, uma ótima semana!

    ResponderEliminar
  2. @Leandro Teixeira Sem dúvida Leandro. Faço suas minhas palavras. O problema é que muitas vezes aquilo que por nós é feito e os consideramos como "pecados brancos", quando são feitos pelos outros, são pecados negros indignos de qualquer misericórdia e compaixão.

    Estes dois pesos e duas medidas, também nos leva à morte muitas vezes.

    Um grande abraço e muitíssimo obrigado por seu comentário.

    ResponderEliminar

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.