quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Simeão, Um Homem Virtuoso

]Fonte[

25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. 26 E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. 27 E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei, 28 Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: 29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; 30 Pois já os meus olhos viram a tua salvação, 31 A qual tu preparaste perante a face de todos os povos; 32 Luz para iluminar as nações, E para glória de teu povo Israel. 33 E José, e sua mãe, se maravilharam das coisas que dele se diziam. 34 E Simeão os abençoou, e disse a Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel, e para sinal que é contraditado (Lc.2.25-34)


SIMEÃO ERA UM HOMEM VIRTUOSO PORQUE...

a) TINHA UM CARÁCTER SEGUNDO DEUS - ERA JUSTO E TEMENTE A DEUS
"...e este homem era justo e temente a Deus,..." (2.25a)
Tudo nos indica que Simeão era um homem já de avançada idade, contudo ele demarca-se, pois mesmo na velhice temia ao Senhor.
Sem dúvida que esta é uma característica que não era concedida apenas a Simeão, mas a qualquer um de nós é possível.
Simeão não era um homem especial porque tinha dons especiais, mas porque temia a um Deus especial, um Deus vivo e real.
"Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal."  (Prov. 3:7)

Outros homens marcam as páginas das Escrituras pelo seu temor a Deus, entre eles:
  • Enoque (Hb.11.5)
  • Noé (Gn.6.8,9, Hb.11.7)
  • (1.1,8)
  • Os companheiros de Daniel na fornalha (Dn.3.16,17)
A Bíblia fala que o princípio da sabedoria repousa sobre o facto de temermos ao Senhor. (Slm.111.10, Prov.9.10). 

Creio que esta é pois a chave para as restantes virtudes na vida de Simeão, embora esta não deixe de ser ela mesma uma virtude. Então, assim sendo, se desejamos ser pessoas virtuosas comecemos por este princípio.

b) TINHA UMA ATITUDE DE ESPERANÇA

"...esperando a consolação de Israel..."
(v.25b)

Perguntemo-nos: Onde está colocada nossa esperança? Será que a temos? Temo-la perdido? Se a resposta é sim, creio que deve estar vivendo momentos de grande luta e intranquilidade interior. Meu vivo conselho é que olhe para Cristo como sua esperança à semelhança de Simeão.
A esperança de Simeão não era por uma libertação politica, nem olhava para Jesus como um libertador político(assim creio).
Ele concebia Jesus como alguém que iria ser uma luz para alumiar as nações(v.32). Não só para Israel, mas assim como para demais nações.
Esta liberalização da parte de Jesus para com todos, na qualidade de Messias, não era propriamente de um tom patriótico. Ele foi muitas vezes mal entendido ao desejar ser e apresentar-se como uma esperança para os desesperados e rejeitados.
Lembra-se quando Jesus enviou mensageiros adiante d'Ele supostamente para acharem pousada para o Mestre e passaram por uma aldeia de Samaritanos e foi-lhes negado pousada? Pois bem, como Tiago e João reagiram? Desejavam que fogo descesse à semelhança do que fez Elias e consumisse aos samaritanos. Jesus determinantemente recusou e repreendeu tal atitude (Lc.9.51-56)
"Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las." (vers.56) 
Quando Jesus leu em Isaías a revolta do povo surgiu quando Ele fala de dois estrangeiros - a mulher viúva de Sarepta de Sidom e o Naamã, como exemplo e não pronuncia as palavras finais de Julgamento (Is. 61.1, comp.Lc.4.14-29).
Jesus pretendia ser e foi uma esperança para todos, quem em termos físicos e muito principalmente em termos espirituais.
  • Jesus atendeu ao centurião romano (Mt.8.5-13)
  • Jesus atendeu a mulher cananeia (Mt.15.21-28)
  • Jesus fala com a samaritana (Jo.4.1-30)
Assim como Simeão aguardava a bem aventurada esperança do Messias, a Igreja de Cristo vive esperando o seu Redentor (1Tess.4.15-18, 1Cor.15.51,52, Hb.9.28, 1Jo.2.28).
Aparentemente pode parecer que Deus tarda em cumprir Suas promessas, porém Deus é fiel naquilo que fala.
Creio que a esperança que Simeão guardava em seu coração é realçada porque muitos provavelmente haveriam perdido. Assim como hoje em relação à volta de Jesus Cristo.
"E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação."  (II Pd. 3:4)

Há um hino que costumo cantar, o 300 da Harpa Cristã, que diz:
Nossa Esperança é sua vinda
O Rei dos reis vem nos buscar
Nós aguardamos Jesus ainda
Té a Luz da manhã raiar

Pergunto a você amigo: Qual é sua esperança? E você cristão: Já perdeu a esperança da volta de Cristo? Atente para Simeão, reveja-se nele!

c) ERA UM HOMEM UNGIDO 
"...e o Espírito Santo estava sobre ele." v.25c
A palavra de Deus revela que sobre aqueles em que repousam o Espírito de Deus, estes são seus filhos. (Rm.8.9,16).
Todo o salvo, todo o filho de Deus possui o Espírito de Deus em sua vida e passa a ser um templo, uma habitação para o Espírito Santo. (Rm.8.11, 1Cor.3.16; 6.19)
Este Espírito ao contrário daquilo que alguns afirmam, não é a força de Deus, mas uma pessoa que possui sentimentos e reage de acordo com nossa postura. Jesus o chama de "o Consolador" que ficaria connosco. (Jo.14.16,26; 15.26; 16.7)
Continuamos a acreditar neste ministério do Espírito Santo que nos consola, quando muitas vezes as esperanças parecem desvanecer-se em meio aos problemas a agruras da vida.
A palavra de Deus também revela-nos diversas personalidades em que sobre as quais o Espírito Santo estava sobre elas e nelas; Alguns exemplos:
  • Jesus era um homem ungido (Act.10.38)
  • Estêvão era um homem cheio do Espírito (Act 7:55)
  • Pedro era cheio do Espírito (Act 4:8)
  • Paulo era um homem ungido (Act.13.9)
Quem pois o consola, quando perde toda a esperança naqueles que estão à sua volta? Quem o consola quando é traído? Quem o consola quando perde alguém do seu circulo intimo?
Certamente que para Simeão ser a pessoa que era, não o era por seus méritos ou dons pessoais, mas sim porque tinha uma influência muito forte de Deus em sua vida, como veremos a seguir.

d) ERA UM HOMEM QUE RECEBIA A REVELAÇÃO DE DEUS PARA SUA VIDA
E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor.(v.26)
Acredito que este não foi uma ocasião esporádica da direcção de Deus na vida de Simeão. Como constatamos anteriormente o Espírito Santo estava sobre Simeão.
Quão bom é quando nos sentimos guiados e impulsionados por Deus para agirmos de determinada forma ou para tomarmos determinadas decisões!
Nós ao sermos filhos de Deus somos priviligiados ao conhecer coisas que não é possível de serem conhecidas pelo homem natural. Veja o que diz a Palavra:
10 Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 13 As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (1Cor.2.10-14)

O apóstolo Paulo também afirmou:
"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam."  (I Cor. 2:9)

O cristão por mais simples que seja em seu entendimento quanto às coisas referentes a este mundo, não é ignorante quanto às coisas eternas, que os sábios deste mundo, a filosofia ainda procura respostas. Jesus alegrava-se nisto.
Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.(Mt.11.25)

e) DEIXAVA-SE GUIAR PELO ESPÍRITO SANTO
"E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei," (v.27)
Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir (Jo. 16:13)

As Escrituras de igual modo afirmam:
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. (Rm.8.14)
Segundo entendo do texto, e outros comentadores assim têm dito, muito provavelmente Simeão não estaria de serviço ao templo neste momento, não estaria em seu turno. Contudo, e isso é por demais importante dizer, ele não se preocupou com isso, ele não se demonstrou desligado do templo, ele não colocou sua folga em primeiro lugar.
Deus tinha algo especial para Simeão naquele dia. Aquele dia marcaria de forma determinante a vida do Simeão.
Como é bom sermos guiados pelo Espírito de Deus, para agirmos e tomarmos decisões em nosso dia-a-dia. Quando assim agimos, sem dúvida as bençãos de Deus fazem-se sentir de forma poderosa. Graças a Deus!!
Na verdade, devo reconhecer que nem sempre é fácil darmos ouvidos ao Espírito de Deus, para assim agirmos em conformidade com a vontade divina, porém este deverá ser o nosso alvo e meta a atingir - Sermos guiados por Deus a cada dia. Foi assim que Simeão fez.
Outros exemplos de homens que se deixaram guiar pelo Espírito:
  • Jesus (até nas tentações) (Lc.4.1)
  • Filipe (Act.8.29)
  • Pedro perante os servos de Cornélio (Act.11.12)
  • Barnabé e Saulo (Act.13.2,4)
  • Paulo e Timóteo(afim de não passarem pela Ásia e Bitínia) (Act.16.6,7)

f) TEVE O GOZO DE ABRAÇAR JESUS

"Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus,..." (Lc.2.28)
Já disse, por haver Simeão obedecido ao Espírito, ele recebeu uma grande benção - Tomou Jesus em seus braços. Esta enorme alegria levou-o a entoar um hino de louvor a Deus, conhecido como:
“Nunc Dimittis”, que significa "Agora, despede". Este hino abrange os versículos 28 a 32.
Simeão não cantava para se alegrar mas porque sentia uma enorme alegria dentro de si. Não há dúvida que aquele que "toma Cristo" em seus braços, não lhe faltarão razões para cantar e louvar ao Senhor, nosso Deus. Deus é aquele que transforma a tristeza, o pranto em alegria.
Deus coloca um novo cântico em nossa boca. (Slm.33:3; 40:3; 96:1; 98:1; 144:9; 149:1, Isaías 42:10).
De certa forma quando aceitamos Jesus, O abraçamos, porém este consolo será plenamente concretizado um dia, não só O abraçaremos como O veremos face a face. (1Jo.3.3)


g) ESTAVA PREPARADO PARA MORRER
29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; 30 Pois já os meus olhos viram a tua salvação, (vss.29,30)
Simeão teve seu desejo cumprido. Simeão esperou toda a sua vida por este grande momento. Provérbios 13:12 diz que o desejo chegado é árvore de vida.
Simeão reconhece em Cristo a própria salvação. Jesus é único, Jesus é singular, Jesus é tudo, o que uma pessoa necessita.
É a grande comunhão com Deus que fá-lo reconhecer o Messias de Deus, o ungido de Deus. Simeão tinha uma verdadeira consciência de quem era Jesus e Sua nobre missão.
Não há dúvida absolutamente alguma que não há, nem poderá haver pessoa mais preparada para a morte do que aquela que tem Jesus em seu regaço, junto e dentro do seu coração.
A morte é um alto teste. Como alguém certa vez afirmou: "Quem não está preparado para a morte, não está preparado para viver".
E tu prezado amigo: Estás preparado para a morte? Não?! Então não demores mais, faz como Simeão, toma Cristo em teus braços e certamente que sentirás a alegria de Deus invadindo teu ser e aí sim, poderás dizer: "Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo,... pois já os meus olhos viram a tua salvação, (vss.29,30)


PALAVRA FINAL:
Simeão é um exemplo do remanescente fiel em tempos de crise espiritual e dificuldades. Você identifica-se com estes tipo de dificuldades?
Se os nossos tempos tem sido marcados pela confusão e dificuldades espirituais, também não é menos verdade que Deus nos chama a cada um de nós para assumirmos um compromisso sério diante d'Ele e Sua Palavra.
Os dias em que Simeão vivia não eram dias fáceis, contudo ele manteve bem viva a esperança da vinda do Messias. E nós, ainda a aguardamos ou estamos esquecidos destas promessas divinas?



Se gostou deste artigo considere a possibilidade de receber outros artigos em seu email. Subscreva  Reflexões Bíblicas .

0 comentários:

Enviar um comentário

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.