quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O Que Pregaram? A Bíblia(risos)!

]Fonte[
Certo dia travei uma conversa com uma pessoa, que acabara de vir, ao que parece, maravilhada d'um culto. Dizendo mais ou menos assim:
         - "O culto hoje foi uma benção".
Então pensei eu, ignorantemente, e retruquei:
         - "Sobre o que foi que o pastor pregou?"
A pessoa olhou para mim, quase como surpreendida pela pergunta, como se a pergunta não fizesse qualquer sentido naquela conversa, e respondeu:
         - "Sobre a Bíblia". Soltando um leve sorriso nos lábios
Bom...nossa conversa ficou por aí.

Entendemos a gravidade da declaração?!
Pregar a Bíblia, é algo bonito de se ouvir, mas torna-se demasiadamente vasto, comparativamente aquilo que é o desejo de Deus para nós. Há pessoas que querem conhecer tudo sobre a Bíblia, mas nem se dão ao trabalho de estudar um versículo por dia.

Deu para perceber duas coisas, do exemplo relatado acima:
1) Ou a exposição foi do tipo: "Fast Food", ou
2) A pessoa que ouviu não estava "nem aí", para a Palavra

Creio até tratando-se de um caso que conheço pessoalmente, haja uma mescla dos dois pontos supracitados, ou seja: há pouco interesse na Palavra por parte de quem prega, assim como há um enorme desinteresse de quem ouve.

Então pergunto: O que houve de tão interessante naquele culto, para que tal pessoa o considerasse uma benção?
a) Provavelmente, houve "gritos de júbilo", muita festa, muito louvor, muito "mexe-mexe" e, 
b) Não houve uma palavra de conscientização

Isto é deveras interessante perceber, na medida em que se não houver uma pregação expositiva, as pessoas certamente irão voltar seus olhos e colocar o foco do culto em outra coisa qualquer.
O que as pessoas hoje necessitam, como sempre necessitaram, é uma alternativa ao modus vivendi, uma contra-cultura à cultura, ao modo de vida do mundo e no mundo.
As pessoas precisam de uma mensagem de resgate e uma clara exposição e clarificação de suas posições diante do Deus Santo. É urgente que se grite bem alto: "Salvai-vos desta geração perversa."  (Atos 2:40)

O Evangelho não passa por um questão de sentir-me bem ou mal, muito antes pelo contrário; quando recebo a Palavra ela deverá sempre vir no sentido correctivo, instrutivo e preventivo.
A Palavra de Deus nos foi conferida afim de preencher a lacuna da falta de conhecimento que nós, humanos, temos de Deus:
"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;"  (II Timóteo 3:16)

As pessoas não têm encontrado uma satisfação nas Escrituras, porque dela não se alimentam. Isto é óbvio e fácil de entender. Não porque as Escrituras não tenha poder para as satisfazer.
As ovelhas estão magras e conseguem(por vezes) perceber isto, porém nem sequer se dão ao trabalho de comer. Está faltando, não apenas um compromisso da Igreja para com a Palavra, mas acima de tudo um compromisso pessoal em nossa vida devocional e em nossas casas como família.
Se olharmos para os Evangelhos, iremos perceber quanto tempo de seu curto ministério, Jesus "gastou" a pregar e a ensinar as pessoas. Lucas refere isto:

"FIZ o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo o que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar," (Atos 1.1)
A Igreja Primitiva, percebeu a importância da pregação:
"Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas,"  (Atos 20:20)
"E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo."  (Atos 5:42)

Muitas vezes colocamos os nossos olhos nos milagres que eram realizados na Primitiva Igreja, porém o segredo está em que eles "todos os dias...não cessavam de ensinar". Isto acontecia em qualquer lugar - No templo ou nas casas particulares. Eles remiam o tempo (Ef. 5.16)
É triste constatarmos que haja uma ignorância tão grande das Escrituras e as pessoas ainda são capazes de soltar um sorriso. Esta ignorância não passa por não ter oportunidade de esclarecimento ou de aprendizagem, mas simplesmente porque desejam continuar assim. Nunca a Palavra de Deus foi tão promulgada e espalhada, não concorda?
Tais pessoas não são capazes de serem diligentes quanto à vida espiritual, como o são em termos físicos e materiais, no entanto a Palavra de Deus nos alerta:
"Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;" (Romanos 12.11)

Atentemos para a seguinte passagem:
30 E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? 31 E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse. (Atos 8.30,31)
O Eunuco não sabia, mas demonstrou interesse em conhecer mais da Palavra de Deus. É isso que está faltando em nossos dias - Interesse pela Palavra de Deus.
Vejo nesta passagem, como em tantas outras, um interesse de Deus em revelar-se a todo aquele que O Deseja conhecer mais e mais. O nosso problema não é falta de meios para conhecer, mas FALTA DE INTERESSE.


O Foco da Ignorância
Em países ditatoriais e comunistas havia um grande desejo de manter o povo na ignorância, para que assim este fosse controlado mais facilmente e creio que é isto que está acontecendo dentro de muitas congregações. Ao contrário daquilo que Salomão disse:
"E, quanto mais sábio foi o pregador, tanto mais ensinou ao povo sabedoria..."  (Eclesiastes 12:9).

Será mesmo que tais líderes religiosos, também vivem na ignorância das coisas espirituais e assim fazem jus ao ditado: "Quem dá o que tem a mais não é obrigado" ? Isso não são críticas senão constatações daquilo que apreendemos.
Creio ser de Spurgeon a seguinte afirmação: Já é tempo de deixar de entreter os bodes e alimentar as ovelhas"
"Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim." (Atos 17.11)

Será que somos dos tais que simplesmente contenta-se em dizer que o culto foi uma bênção e nem sequer temos consciência da importância da Palavra no culto a Deus?

Seja bereano vá à Palavra, beba da Palavra, coma da Palavra, VIVA DA PALAVRA


Dica de Leitura(Artigo no Genizah):
9 Marcas de Uma Igreja Saudável, Mark Dever, Editora Fiel
Se deseja conhecer um pouco sobre este livro, aceda ao site Bom Caminho


Se gostou deste artigo considere a possibilidade de receber  outros artigos em sua caixa de email. Subscreva Reflexões Bíblicas

0 comentários:

Enviar um comentário

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.