quarta-feira, 26 de maio de 2010

Vencendo as Coisas Negativas do Passado Como José

José sendo vendido por seus irmãos 
Ilustração de Gustave Doré

A história de José encontra-se no livro de Gênesis 37-50. A Bíblia fala de José com 17 anos, exercendo o pastoreio de ovelhas(Gn.37.2). Falamos então de um jovem. Mas será que este jovem terá algo para nos ensinar?
Há pessoas mais velhas que pensam que os jovens não fazem nada de útil, que não têm nada para ensinar, mas esta é uma ideia falsa e generalista. Há quem pense assim, porque a eles, jovens, lhes falta aquela experiência de vida, porque são imaturos, porque só pensam em coisas supérfluas, etc.
Porém ao considerar um jovem de Deus, como José, este é espiritual e portanto por consequência diferente. Com este poderemos aprender muito, se assim desejarmos e colocarmos nosso orgulho e preconceitos de lado.
José é um exemplo desta verdade! Ele era um jovem verdadeiramente espiritual, portanto se assim é, creio que muito podemos aprender com ele.
Uma das áreas em que considero este jovem como um heroi na fé, passa pela sua capacidade de conseguir ultrapassar diversos problemas gravíssimos e sair vencedor. José tinha tudo para ser, um frustrado na vida, um falhado, mas não.

Alguns problemas e complexos que José poderia ter desenvolvido:
a) Perturbado psicologicamente
b) Traumas de infância/adolescência
c) Sentimentos de culpa
d) Sentimentos de Rejeição
e) Sentimentos de revolta
f) José foi traficado
g) Foi dado como morto

Será que podemos ser indiferentes a todos estes problemas? Quantos de nós daria alguma chance de "sucesso" a este moço?
Tenho contemplado pessoas que por muito menos, deixam-se abater de tal forma que vivem uma vida isolada e profundamente triste, se isso poder-se-à chamar vida.

Como José venceu? 
Creio que o problema não está naquilo que sofremos, mas na forma como encaramos os problemas da vida. Não podemos com isso dizer que devemos nos tornar insensíveis, como acontecia com os filósofos estóicos no tempo do apóstolo Paulo(Act.17.18)
Hoje uma pessoa apelidada de estóica, não é mais do que uma pessoa impassível; imperturbável; insensível. Os estoicos rejeitavam tudo o que lhe podia despertar sentimentos quer fossem positivos ou negativos.
Ao contrário dos epicureus que amavam o prazer e qualquer tipo de sentimentos que causasse bem estar no momento.
Paulo afirma que a nossa mente deverá ser uma mente renovada e isto passa por mudar também muitas vezes nossos comportamentos ante as coisas menos agradáveis. Rm.12.2.

O Que diria um psicólogo deste jovem? Como ele o ajudaria a resolver e a tratar com todos estes sentimentos de revolta interior?
Apresentando este quadro a um psicólogo,  julgo que ele não iria ver as coisas fáceis na resolução e recuperação deste jovem. Era um jovem que reunia todas as condições para receber uma ajuda psicológica talvez por muitos e muitos anos sem qualquer espécie de garantias.
Isso claro, são apenas deduções, não sei o que eles diriam, mas sei o que aconteceu com José e como ele venceu estes problemas. Ora veja:

1)José conhecia a Deus
José não era um jovem qualquer, ele mantinha comunhão com Deus, ele amava a Deus.

2)Mesmo sendo desprezado continuava a dar o melhor para os homens e para Deus
Devemos fazer sempre o melhor ainda que isto seja, aparentemente contra-natura.
Aquilo em que José colocava a mão, até o mais simples, ele fazia como para o Senhor. O desprezo dos irmãos não foi só no momento em que José vai até eles levando a comida. Vender o irmão foi o culminar de um desprezo que já vinha de trás. Mesmo assim sendo, José continuou sujeito aos irmãos, era serviçal.
Na casa de Potifar, como escravo, ele cresceu em consideração (Gn.39.1-6)
Indo para a prisão injustamente, mesmo aí ele subiu em consideração, e foi colocado como guarda da prisão, porque certamente era um exemplo. Mesmo na prisão ele era exemplo, ele glorificava a Deus.(Gn.39.20-23)
Lembremos do exemplo de Paulo e Silas louvavam ao Senhor mesmo estando em prisão. (At.16.25)

3)Não guardava rancor, tinha espírito de perdão
José perdoou seus irmãos por tudo aquilo que eles o tinham feito passar. Isso é fruto de um coração que está cheio do amor de Deus em sua vida.
Hoje há este grande problema em muitos corações, que Deus nos possa ajudar. Corações amargos, rancorosos leva a pessoa à destruição.
Pessoas que não perdoem são pessoas que só conseguem ver a vida negativamente; Tudo é mau, as pessoas são más, todos lhe causam problemas e tropeços.
Tenha sempre em desconfiança as pessoas que só vêem problemas nos outros e que remetem sempre para os outros a causa de algo ter corrido mal em suas vidas.
José mesmo sendo o governador do Egipto poderia ter feito justiça aos seus irmãos mas não foi isso que aconteceu; Ele usou de amor, compaixão e perdão.

José reencontrando seus irmãos e demonstrando seu perdão
Ilustração de Gustave Doré
4)Não se revoltou contra Deus
Não é dificil encontrar pessoas que se revoltam contra Deus por determiandas coisas que acontece em suas vidas. Não há dúvida que José é um exemplo para todos nós, na forma de agir ante as coisas mais difíceis.
Quando ele se encontrou com seus irmãos, ele declarou que em tudo o que de mau aconteceu, Deus estava no plano.
Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.

5 Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós. 7 Pelo que Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardar-vos em vida por um grande livramento.  8 Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito. Gn.45.5,7,8

Lembremos o que diz o apóstolo Paulo: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Rm.8.28
Será que temos esta mente para percebermos e entendermos esta realidade? Que Deus nos ajude a crescer no entendimento!

Antes de concluir gostaria de deixar algumas reflexões gerais sobre experiências negativas. Lembre-se que:
a) Todos passam por situações difíceis

Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.1Pd.5.9

Isto é importante lembrar para que não pensemos que somente nós temos problemas. e atravessamos momentos difíceis na vida.

b) Nunca considere seu problema pior do que o dos outros.
TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade. Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente. 2Cor.8.1-3

Os crentes pobres da Macedónia ajudaram os mais pobres de Jerusalém. Não é isso de salutar?! Não é isso louvável?!
O nosso problema passa por vezes em não compreendermos que há outros irmãos, outras pessoas com problemas maiores do que os nosso.

c) Nossos passado negativo pode servir para ajudar outros
Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus 2Cor.1.3,4

Lembra-se de José? Foi extremamente útil para ajudar não só sua família, assim como muitas outras famílias em todo o Egipto e não só.
Ele reconheceu que Deus estava a trabalhar através dos irmãos, de algo negativo para resultar em algo positivo no futuro.

d) Mesmo em momentos difíceis há outros que precisam de nós
Quando se sentir demasiadamente abatido e frustrado com alguma situação, não se deixe dominar por estes sentimentos, talvez esta seja a altura ideal para ajudar outros. Olhe para o seu lado, para seu irmão e pense: Em que o posso ajudar e servir de bênção para sua vida?

e) Chore o suficiente mas não exagere
Deus permite certas coisas não para nos lamentarmos toda a vida por isso, mas para de certa forma nos fortalecer e sairmos com uma vida renovada e fortalecida.
José teve um momento que chorou, porém ele não esteve certamente a chorar por aquilo que havia acontecido. É preciso fazer o luto dos problemas, mas vestir roupas novas.

Conclusão:
Perante as ínumeras promessas de Deus, temos todas as razões para conseguirmos ultrapassar as muitas dificuldades que enfrentamos pela vida fora.

Não se esqueça que:
a) A alegria do Senhor é a nossa força (Neem.8.10)
b) Jesus deseja que nosso gozo seja completo n'Ele (Jo.15.11).
c) Em Cristo temos a paz que o mundo não tem (Jo.14.27).
d) Temos uma esperança que nos foi derramada em nossos corações (Rm.5.5).
e) O Senhor promete estar connosco todos os dias (Mt.28.20)

Cadastre seu Email:


Delivered by FeedBurner

0 comentários:

Enviar um comentário

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.