segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Acaz - Cuidado Com As Imitações Parte 1-3


INTRODUÇÃO:
A imitação por vezes também é chamada e conhecida como "contrafacção" ou mesmo "pirataria". Este tipo de actividade é punido por lei. A contrafacção tem como objectivo primordial tentar passar no mercado o falso pelo verdadeiro.
"Cuidado com as Imitações" era um nome de um programa que passava na Tv, RTP1, em Portugal. Porém eu creio que esta seria a advertência mais plausível para todos estes desacatos que encontramos no meio evangélico, dentro de alguns templos e pior... dentro de alguns corações.
Em nossos dias qualquer modernismo mundano necessita urgentemente de uma cópia “gospel”, se assim quisermos chamar.
A ideia de que a igreja precisa se igualar ao mundo tem sido altamente proveitosa para muitos destes grupos. Deixou-se de pensar em pessoas para pensar em termos de grupos com determinada forma de vida e estilo.
Parece que a igreja está perdendo sua autenticidade, sua identidade própria, sua autonomia enfim seu foco. Pergunto:
O que temos nós a oferecer às pessoas que seja diferente e não uma cópia? Afinal é preciso ter cuidado com a pirataria, não é mesmo?
O objectivo tem sido reciclar as coisas “antigas”, “antiquadas”, “ultrapassadas” e transformar o evangelho de acordo com as necessidades do homem moderno.
Sendo assim e com este tipo de mentalidade a "Igreja" tem caminhado a passos largos para mudanças sem precedentes.
Não há dúvida que uma das "vantagens" de um produto contrafacionado, é conseguir poupar algum dinheiro. Em termos espirituais, este tipo de "pirataria" quanto não custará? Será que a dita "poupança" vai valer mesmo a pena? Será que não seremos presos em nossos pecados e erros?
Há necessidade de sermos alertados e manter-mo-nos despertos afim de que não sejamos enganados. no entanto sabemos que afim de que não sejamos enganados necessitamos conhecer muito bem o verdadeiro:
"E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna."  (1Jo.5:20)

ACAZ
(2 Reis 16:1-20; 2Crónicas 27.9-28.7)
Acaz(728 a.C.) era filho do rei Jotão (2Rs.16.7) e foi o 13º rei de Judá. Teve como contemporâneos os profetas Isaías e Oseias (Is.1.1, Os.1.1), sendo Acaz advertido por ele (Is.7.1-16).
Acaz foi filho de Jotão que por sinal foi um bom rei (2Rs. 15.34; 16.1)
Acaz, na verdade, não agiu apenas de forma errada em uma só coisa, ou seja ele não formou apenas uma heresia, ele acabou por formar uma seita em seu conjunto de atitudes. Temo que seja isso que nos possa acontecer quando desejamos copiar aquilo que o mundo oferece, para dentro das congregações.

ATITUDES DE ACAZ

1) Acaz quando se sentiu ameaçado pelo exército inimigo fez-se servo deste (2Rs. 16.7)
Acaz fez-se servo de uma pessoa ímpia. Subjugou-se a este. Ele fez-se servo de um ímpio, rejeitando ser servo de Deus. Parece que maioria das vezes é mais fácil tornarmo-nos servos dos homens do que servos de Deus. Este sem dúvida é o primeiro passa para a desgraça espiritual - Temer mais os homens do que a Deus. Se os homens pedem, fazemos, se Deus nos pede relutamos. Porquê?
Façamo-nos servos de Deus e não dos homens.

2) Acaz como paga de sua livrança entrega os tesouros da casa de Deus (2Rs. 16.8, 2Cron. 28.21,22)
Ele geriu a coisas da casa de Deus como sendo propriedade sua. Entendemos o que isto significa?
Quantos pastores de forma deliberada olham para as pessoas e para as oferendas que estas trazem para a casa de Deus como algo que lhes pertence. Relembremos a advertência de Pedro:
2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3 Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. (1Pd. 5.3)

Quantas crentes em troca da sua "liberdade" tem aberto mão das riquezas espirituais que Deus tem para elas? Quantas pessoas em troca da sua carnalidade, vontades e desejos tem abandonado Deus em seu coração, embora suas bocas não O cessem de confessar?

3) Copia o modelo de um altar idolatra e manda colocar no templo (2Rs.16.10-13 comp. 2Rs.17.11-15)
Aqui está o ápice da imitação, a decadência, a falta de compromisso com Deus leva-nos a ficarmos secos e carnais e passamos a achar que a única forma de agarrar as pessoas, ou talvez aquilo que elas tem para dar, passa por oferecer-lhes aquilo que suas mentes e corações desejam.
Quando os pastores, os líderes perdem o compromisso com Deus e passam a ser compromissados e dirigidos pelos homens, sem se aperceberem muitas vezes estão entregando as riquezas, as bençãos de Deus, por algo que não é mais do que uma imitação secular e mundana.
Quantos igrejas estão copiando as coisas, as atracções do mundo?
Quantas com estas coisas julgam estarem atraindo as pessoas, e realmente estão, mas de forma alguma a vida espiritual, a alma das pessoas é sua máxima preocupação. Quantos têm trazido o mal para dentro das igrejas?
Eu creio que este desejo de imitação passa também por aquilo que está possuindo o coração dos líderes. Se estes desviassem mais o olhar do mundo e o recolocassem na Santidade de Deus, havia menos este tipo de tendência promiscua.

4) Coloca o altar de Deus ao lado do seu altar (2Rs. 16.14)
Não o colocou fora, colocou ao lado. Repare:

  • Um coração em 2 altares
  • Um coração dividido
  • Um coração querendo servir a Deus e a Mamom
  • Um coração dividido entre a vontade de Deus e minha vontade
  • Um coração dividido entre a palavra de Deus e o mundo
  • Um coração dividido entre uma vida de consagração e uma vida de diversão
Será que não é isso que estamos presenciando? Deus é bom, mas o diabo também não é tão ruim quanto isso!! É muito bom estar e ir à casa de Deus, mas o corpo também precisa da sua parte de diversão mundana.
Lembremos o que Jesus disse: Ninguém pode servir a dois senhores (Mt. 6.24)
A palavra de Deus diz que nós não podemos participar da mesa dos demónios e da mesa de Deus. (1Cor. 10.21)
Não podemos viver uma vida dupla: Na igreja sou uma coisa, em casa sou outra e ninguém tem nada a ver o que falo do lado de fora. Claro que não! Mas tenha a coragem de não se considerar alguém que é  um filho de Deus e faz a Sua vontade.
Quantas hoje estão tentando e até conseguindo misturar o santo com o profano? Lado a lado. Parece que temos um coração demasiadamente grande que cabem toda a panóplia de coisas.
Hoje em dia ninguém deixa de ser crente para ser incrédulo, todos continuam crentes em Deus, o problema é que juntam à sua crentice tudo aquilo que lhes apetece. É necessário lembrar que Acaz viveu uma vida de idolatria (2Cron.28.23,25). Está sendo este o nosso caso?
Sobre os perigos de um coração dividido, leia o artigo neste mesmo blog: Tem o coração dividido? Não pode!

5) Acaz retirou da base os 12 bois que apoiavam a pia, o lavatório, para rebaixar ao chão (2Rs. 16.17)
Esta bacia era onde o povo se lavava. A bacia está associada ao juízo de Deus em relação ao pecado. O que Acaz estava fazendo nada mais era do que rebaixar a justiça de Deus. Sabem o que isso mostra? Aquilo que vemos hoje em nossos dias uma elevação do amor divino e um rebaixamento da justiça de Deus.
As pessoas só falam em amor, não falam em justiça. Só se lembram da justiça de Deus somente quando querem que Deus faça alguma coisa contra alguém que em seu entender lhes provocou dano: "Deus não dorme, Ele é justo" dizem alguns. Isso também é para ser aplicado a nós a cada dia em nossas vidas. Ele também não está dormindo quanto àquilo que fazemos
"Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?"  (1Pd. 4:17)

6) Ele mudou a disposição de muitas outras coisas (2Rs. 16.18)
Também a coberta que, para o sábado, edificaram na casa, e a entrada real externa, retirou da casa do SENHOR, por causa do rei da Assíria.
Mudar as coisas na casa de Deus por causa dos homens. Isso é terrível!
Eu não tenho o direito de mudar aquilo que Deus tem estabelecido como certo e errado.
Se Deus diz que mentira, que é errado então é porque é
Se Deus diz que a idolatria é errado então é porque é
Se Deus diz que a inveja, o ódio, o orgulho, a vaidade, a ganância é pecado então é porque é

Quem sou eu para mudar aquilo que Deus estabeleceu como padrões para andarmos em sua casa?
"Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade."  (1Tm. 3:15)

7) Ele fechou as portas da casa do Senhor (2Cron. 28.24)
Era à casa do Senhor que o povo viria para adorar, para prestar culto a Deus, porém ele mais uma vez agiu com uma autoridade que não lhe cabia.
Aquele que deveria ser um exemplo na vida espiritual, não estava sendo. Fechando as portas da casa do Senhor estava fazendo com que a vida espiritual de adoração do povo se extinguisse. Que miserável atitude.

8) Ofereceu seus filhos no fogo (2Cron. 28.3)
Acaz desceu tão baixo, ao ponto de oferecer seus filhos à idolatria. Se Deus tivesse pedido seus filhos, como fez com Abraão, ele talvez não estaria pronto a obedecer, mas...

Tenho me apercebido, mais do que nunca que as pessoas seguem melhor o erro e a mentira do que a verdade, parece-me que algumas pessoas estão tão cegos em seu entendimento que julgo estar sobre elas o espírito do erro. Não porque Deus assim queira, mas porque elas mesmas se dispuseram a não obedecer a Deus.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós!!


Se gostou deste artigo considere a possibilidade de receber  outros artigos em sua caixa de email. Subscreva Reflexões Bíblicas.

2 comentários:

  1. Caro irmão e amigo Duarte Rego,

    A paz do Senhor!

    Parabéns pela publicação deste excelente artigo.
    Fui abençoado e edificado.
    Deus te abençoe!

    Seu conservo em Cristo,
    Pr. Carlos Roberto

    ResponderEliminar
  2. Paz amado irmão.
    Como é bom tê-lo em meu blog e para mais comentar um artigo meu.
    Não imagina o quanto me alegra saber que este artigo o edificou e abençoou.
    Muito obrigado. Deus o abençoe

    ResponderEliminar

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.