segunda-feira, 7 de março de 2011

"Males" Da Velhice e o Papel da Igreja

]Helal Al-Helal[

INTRODUÇÃO:
Estava fazendo uma pesquisa na net sobre o assunto em pauta e dei de caras(sem ferimentos de maior[risos]) com um artigo que tinha como titulo: "A velhice é a prova de que o inferno existe". Só o título já nos arrepia, levando-nos a todos nós, creio eu, a desejar fugir deste "inferno".

Para muitos a chegada da velhice torna-se um desgosto incalculável. Por esta razão há uma forte publicidade e oferta de produtos afim de que cada um possa combater a chegada destas “senhoras rugas” - Um verdadeiro pesadelo.

A Palavra de Deus também aborda o tema e apresenta a velhice de muitas pessoas, umas terminando bem a vida e de bem com a vida outras nem por isso; Umas permanecendo fieis a Deus e Seus mandamentos, outras não.
É bastante interessante pensarmos sobre "o dia em ficaremos velhos". Qual será este momento? Quando chegará? Será o dia em que os primeiros fios de cabelos brancos aparecem? As primeiras rugas? O que de fato caracteriza a velhice? 
Em nossa sociedade a velhice tornou-se um problema, um estorvo e algo incomodo, porém ainda há sociedades, tribos ou clãs que valorizam essas pessoas, tal como ensina a Palavra de Deus.


QUATRO MALES QUE SE PODERÁ ENFRENTAR NA VELHICE

1) SOLIDÃO E ABANDONO

9 Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força. 18 Agora também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros. (Slm.71.9,18)
E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos carregarei; eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos livrarei. (Is.46.4)
Parece que o salmista estaria temendo os seus últimos dias e rogava a Deus que não o abandonasse, que em seu entender. talvez  seria O Único em que ele poderia realmente confiar.
Olhando em nossa sociedade actual existe mais candidatos a lares, asilos de terceira idade, do que vagas existentes. Estes lugares são muitas vezes caracterizados como lugares de abandono, de rejeição e isso pelas próprias famílias. Quantas pessoas são desprezadas pela própria família e depositadas nestes lugares, sem o mínimo interesse de novamente os visitar?
Mesmo na questão das necessidades diárias o Senhor promete-nos não nos abandonar
Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão. (Slm. 37.25)

O cuidado de Deus para com seu povo é reconhecido em todas as Escrituras (Mt. 6.25,26,28-34)
Jesus cuidou da multidão que O ouvia, não a deixando partir com fome (Mt.14.13-21; 15.29-39)
Deus cuidou da estrangeira viúva de Sarepta enviando Elias até ela (1Rs. 17.8-16, Lc.4.26)

Esta também é uma parte que nos cabe a cada um de nós, como Igreja: olhar uns pelos outros. Infelizmente nota-se que há um certo desprezo, descuidado pelos irmãos mais idosos em muitas congregações e isso também parte muito da direcção pastoral.
"...tenham os membros igual cuidado uns dos outros."  (1Cor. 12 : 25)
"Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade;" (2Cor. 8 : 14)
"Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo." (Gl. 6:2)
"Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros." (Flp. 2:4)
Tudo isto são mandamentos e não está em causa ou implícito o factor idade. A Igreja deve ser também um lugar de reinserção e isto se vê na forma como valorizamos os mais velhos, não somente na fé, mas também na idade.
Este abandono provém muitas vezes da falta de amor o que não deverá acontecer na igreja do Senhor Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. (1Jo 4:11)

A igreja tem a obrigação de não abandonar os mais velhos, mas cuidar deles, visitá-los e amá-los, pois os mais velhos são maioria das vezes os pioneiros de uma grande obra que possa estar sendo lançada. É preciso trazer à memória os esforços dos que agora são velhos. A Igreja tem este dever.


2) OCIOSIDADE
12 O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. 13 Os que estão plantados na casa do SENHOR florescerão nos átrios do nosso Deus. 14 Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos, 15 Para anunciar que o SENHOR é reto. Ele é a minha rocha e nele não há injustiça. (Slm 92.12-15)

Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. (2Pd.1.8)

Um pessoa, afirmou: “Podemos envelhecer, mas não precisamos de arrefecer.”
Está mais que provado que a ociosidade mata as células cerebrais e a falta de movimento atrofia. Muitas vezes a ociosidade vem por um desinteresse pessoal, motivado pelo tal abandono acima mencionado. A parábola da vinha mostra o interesse de Deus no trabalho de qualquer um (Mt 20.1-7)
Mesmo na ultima hora o senhor chama para o trabalho na sua vinha
“Por que estais ociosos todo o dia?” (v.6)

A nossa vida pode ser comparada ao dia e a velhice à noite ou ao Inverno da vida. No inverno os dias são mais curtos, pouco se pode fazer lá fora, pois nem sempre os dias proporcionam as condições necessárias.
Não há razão para o mesmo acontecer na velhice física e temos alguns exemplos nas Escrituras quanto a isso. Eis dois exemplos:
ANA:
E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. (Lc.2.37)

DAVI:
Davi mesmo velho propôs-se a preparar e lançar bases para que seu filho Salomão desenvolvesse um grande projecto que seria o Templo:
Porque dizia Davi: Salomão, meu filho, ainda é moço e tenro, e a casa que se há de edificar para o SENHOR deve ser magnífica em excelência, para nome e glória em todas as terras; eu, pois, agora lhe prepararei materiais. Assim preparou Davi materiais em abundância, antes da sua morte. (1Cron. 22.5)

A Bíblia fala de uma utilidade  que Deus sempre vê em nós não importa a idade. Aquilo que por vezes é visto como desprezível para o mundo é valorizado por Deus, aquilo que o mundo rejeita Deus acolhe. (1Cor. 1.27-29)
Este mesmo espírito deverá ser visto na Igreja. Um sábio pensamento diz: "Se juntarmos a sabedoria dos velhos à força dos novos poderemos fazer muito mais." Na obra de Deus não há lugar para o descanso ou para a ociosidade e todos devem entrar neste santo e árduo trabalho.


3) FALTA DE ESPERANÇA
Não é difícil encontrarmos até mesmo dentro de nossas congregações pessoas com idade avançada sem grandes esperanças quanto ao dia futuro. Contudo esta não é a vontade de Deus para estas pessoas.
Ao longo das Escrituras sempre vemos Deus apelando para que seus filhos jamais possam perder a esperança, muito antes pelo contrário, possam confiar n'Ele independentemente das circunstâncias, pois nossa esperança não é fundamentada em coisas móveis, mas no infalível e imutável Deus:
E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus; (1Pd. 1:21)
Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. (Rm 15.13)

Escrituras - Fonte de Esperança:
Este tipo de mentalidade é desenvolvida a partir de uma correcta visão das Escrituras, pois é pela Palavra de Deus que nossa esperança é desenvolvida:
Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança. (Rm. 15:4)
Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro. (Col. 1:23)

A esperança deverá sempre nos acompanhar:
Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim. (Hb.3.6)
Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança; (Hb 6.11)

Falta de Esperança pertence ao passado:
Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. (Ef. 2:12)

Nossa esperança relaciona-se com as coisas celestiais e não temporais:
Por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho, (Col. 1:5)
Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. (1Cor.15.19)

Esperança da vida eterna:
Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos; (Tt. 1:2)
Para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna. (Tt. 3:7)

Esperança na hora da partida:

Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. (1Tess 4.13)
Saber que todos iremos partir é uma coisa, estamos prontos para partir é outra bem diferente.
A Bíblia revela que o problema não é a morte, mas como se morre. A morte só nos aproxima do Salvador (Rm. 8.38). Afinal essa foi vencida por Cristo (1Cor. 15.55-57)

O Filósofo Epicuro(grego) afirmava: “A morte temida como o mais terrível dos males na realidade nada é; Pois enquanto existirmos, a morte ainda não chegou, e quando tiver chegado já não existiremos”.


4) UMA DEBILIDADE FÍSICA DE DIA PARA DIA / PERDA DE LIBERDADE
A verdade é: se não envelhecemos... Morremos, no entanto ninguém deseja morrer nem envelhecer.

A velhice do ponto vista humano não traz grandes vantagens físicas. Eis alguns problemas:
a) cabelos brancos (1Sm.12.2, Jó15.10, Prov.16.31; 20.29)
b) Falta de visão (1Sm.4.15, Gn.48.10)
c) Frieza corporal (1Rs.1.1)
d) Eclesiastes 12 aponta muitos de outros problemas

Sem dúvida que é na perda de liberdade de movimentos que muitos percebem que realmente já não são o que era. Jesus falando a Pedro revelou-lhe a dependência dos outros:
Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras. (Jo.21.18)

Não podemos parar o envelhecimento físico, contudo há uma velhice pior – a velhice da alma e do espírito. Até novos podem ser velhos e velhos serem novos (Is.40.28-31).
A biblia fala-nos de uma renovação constante (2Cor.4.16-18; 3.18) Mesmo o nosso corpo é temporal, é a nossa casa terrestre que se vai desfazendo (2Cor.5.1,2,4-10)

Esta renovação é feita através do conhecimento, prática da Palavra e presença do Espírito Santo. A renovação interior deve ser constante na vida de todos os que se propõem a  seguir a Cristo.
Nossas moléstias são temporais (Ap.21.4)
A luz do justo funciona de forma ascendente e não descendente (Prov.4.18) e sabemos que o Senhor vai renovar nossos corpos, como o Seu próprio o foi (1Cor.15.52,53)
Portanto, não devemos olhar e fixar nossa atenção no visível ou no possível, mas através de nossa fé em nosso amado e bendito Jesus Cristo, possamos alcançar um propósito diferente e mais vantajoso - Eternidade com Deus.


Leia também o artigo mais lido desde sempre no blog: Três Passos Para Uma Boa Velhice. Clique AQUI.


Se deseja receber nossos artigos em sua caixa de email de forma totalmente gratuita, aproveite e coloque seu email abaixo:

Cadastre seu Email:


Delivered by FeedBurner

0 comentários:

Enviar um comentário

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.