terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Mude-se de "Igreja" Quando ... Parte 2




]Fonte[


Este texto é um procura dar continuidade a um primeiro post sob o título: NÃO se Mude de "Igreja" Quando...que o leitor terá oportunidade de o ler, clicando no respectivo título.


INTRODUÇÃO:

Ao contrário do que muitos dizem: "Não se deve abandonar nossa congregação", com base num texto  mal interpretado de Hebreus 10.25 (como me cansei de ouvir isso) a Palavra de Deus mostra que esta não é uma verdade tão linear e tão simplista quanto isso. Afinal qual a congregação de que está falando em Hebreus 10.25. Desculpem a ignorância.
Atenção às pessoas que afirmam isso, pois elas não se importam em nada que outros abandonem, se possível às centenas, suas congregações para se integrarem na deles e isso muitas vezes sem se darem ao trabalho de inquirirem tal pessoa: Quem é? Onde vem? Como é sua vida? É casado? Separado, divorciado, amantizado, é ladrão, foge à polícia etc.? Afinal isso pouco importa, não é mesmo? Claro que não! Seja realista!
Porquê determinadas pessoas agem assim? Porque as pessoas que usam Hebreus 10.25 não usem o texto voltado para elas mesmas, ou melhor, para as congregações dos outros? Só a igreja deles está correta? Só a deles possuem a verdade absoluta? Não será isso orgulho demais?
Este exclusivismo já vi por aí, e creio que é muito comum em todas as seitas. Cuidado! Pode ser que sua igreja esteja enveredando por um mau caminho; Abra os olhos!
Uma outra pergunta: Qual a igreja que existe que não é fruto de outras separações religiosas?
Se alguém quiser dar-se ao trabalho, poderá olhar este diagrama AQUI, pois talvez ajude a perceber alguma coisa sobre esta realidade, sobre este tema terrificador que é a SEPARAÇÃO ou DIVÓRCIO ECLESIAL.
Nem mesmo a igreja primitiva viu-se livre disso, pois ela mesmo albergou em seu seio: crentes vindos do judaísmo, do farisaísmo, do politeísmo, etc, etc.
Deixe-me dizer que as pessoas hoje estão muito mais abertas para uma possível separação, do que por exemplo há dez anos atrás. Fazendo pesquisas encontrei várias orientações neste sentido e dificilmente encontram-se os que defendem uma permanência absoluta e radical.
Também o alvo não é uma disputa para ver quem mais muda de igreja em menos tempo. De forma alguma. Isso é levar coisas sérias de forma leviana.
Não quero levar as pessoas a crerem que existe igrejas perfeitas, porque não as há, no entanto é possível ter e trabalhar diariamente para que a igreja, determinada congregação seja saudável, coesa, madura espiritualmente e isso requer-se.

ANTES DE MAIS... PENSE...

ESTÁ QUERENDO MUDAR DE “IGREJA” NÃO DESEJANDO MUDAR COMO IGREJA?
Antes de qualquer mudança, devemo-nos perguntar:

  • O que tenho feito e de que forma tenho contribuído para que minha congregação seja melhor?
  • De que forma tenho ajudado?
  • De que forma tenho ajudado os irmãos que estão à minha volta?

É necessário dizer que nós não podemos querer uma igreja saudável, santa se não procuramos estabelecer santos costumes em nossa vida pessoal, dentro da nossa própria casa e em nossos relacionamentos conjugais (Heb 13.14, 1Ped 3.7, 1 Tim 3.4)
Eu não posso querer ou exigir uma igreja santa se eu não desejar ser santo em toda a minha maneira de viver (1Pd 1:15). Se assim não for seremos hipócritas com cobertura de espiritualidade.
Nós não podemos desejar uma igreja diferente quando nós não somos diferentes em nossas relações, alimentamos um vida dupla seja ela em que esfera for: social, familiar ou religiosa(Flp 2:12, Tg 1.8; 4:8). As diferenças na igreja devem começar exactamente por nós, a menos que achemos que não fazemos parte dela, o que agrava ainda mais nossa situação e responsabilidade.

David Wilkerson, no artigo: Procurando a Igreja Certa Nos Lugares Erradosdiz o seguinte:
Você declara que não consegue achar uma igreja boa - uma igreja que mexa com você, que o provoque, uma igreja que ministre para os seus filhos. Mas você tem realizado a obra sacerdotal de mediador de seus queridos diante do Senhor? Mesmo assim, muitos cristãos vão para casa em busca de uma TV barulhenta. Fazem compras até cair. E dão pouco tempo, se tanto, para ministrarem Cristo. Nunca oram. Nunca se fecham sozinhos em seu quarto em secreto para buscar o Senhor ou interceder por seu cônjuge ou seus filhos. No entanto, se queixam de que não conseguem achar uma igreja! [1]
Esta doeu, não sentiu? 

O QUE NOS DEVE FAZER MUDAR?
ALGUNS CONSELHOS PARA ABANDONAR SUA(NOSSA) CONGREGAÇÃO

A) A PALAVRA, DOUTRINA
Se não estivermos dispostos a morrer pela Palavra, não estaremos dispostos a mais nada. A única coisa que sustenta uma igreja é a Palavra . Como alguém afirmou a doutrina é a coluna vertebral da Igreja, é o que a sustenta de pé e permite avançar.
Morrer pela Palavra é morrer pela Verdade e a única verdade e Palavra é Cristo. Ele é a verdade, Ele é a Palavra, o Verbo (Jo 1.1,14)
Não é pecado separar-se pela doutrina. Toda a luta da igreja deverá ser por manter a pureza da Palavra e não permitir que pessoas ou por intenção ou sem intenção a possa corromper.

8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. 9 Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. (Gl 1.8,9)
"Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis." (2Cor 11:4)
9 Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. 10 Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. 11 Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras. (2 João 6-11)
1 MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; 7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade; (1Tm 4.1,7)
3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina, 4 Nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora. (1Tm 1.3,4).
3 Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, 4 É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, 5 Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. (1Tm 6.3-5)
Tenho descoberto porque muitos não lutam em prole da doutrina de Cristo, porque simplesmente não a conhecem, não passam tempo com as Escrituras estudando e mediatando nas mesmas.

B) O TESTEMUNHO GERAL DOS CRENTES
Não estamos falando de situações particulares ou casos individuais, mas de um espírito generalizado no seio da Igreja.
E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Rom 16.17)
14 Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? 15 E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? 16 E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. 17 Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; (2Cor 6.14-17)
Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. (2 Tm 3.5)
16 Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade. 17 E a palavra desses roerá como gangrena; entre os quais são Himeneu e Fileto; 18 Os quais se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição era já feita, e perverteram a fé de alguns. (2Tm 2.16-18)
Este texto mostra que não apenas o mal começa em alguém, mas tende a estender-se e a proliferar como um câncer maligno por todo o corpo. Tu, Eu fazemos parte deste corpo.
E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. (Ef 5.11)
O problema que hoje está acontecendo é que vêm que outros estão agindo mal, mas não condenam estas mesmas atitudes, pelo menos pela frente. Não tratam do assunto com as autoridades da igreja e depois dizem: "Não é nada comigo". Veja o que a Palavra do Senhor lhe diz:
6 Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. 14 Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. 15 Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão. (2 Tess 3.6,14,15)

4 E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. 5 Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela. (Apoc 18.4-5)

C) A VIDA DO PASTOR
"Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver." (Hebreus 13:7)
Quando alguém que possuía uma igreja verdadeiramente saudável e espiritualmente forte foi interrogado como ele tinha conseguido isso, respondeu: "Guardo o púlpito" Viu? Simples e directo!
É isso que muitas igrejas hoje em sua administração não têm feito. Quando convocam alguém afim de tomar a dianteira e as "rédeas" da direcção não faz, por isso não nos podemos admirar que males venham.
Não estamos falando se o pastor é um sobredotado na pregação, se ele  possui uma pronuncia elevada à 5º potência, mas se ele possui uma vida condizente com aquilo que ele prega, se é que prega.
Também chegaram a desprezar o apóstolo Paulo pois sua apresentação, talvez sua fisionomia era fraca, porém conhecemos o currículo de Paulo (2Cor 10.10)
O pastor tem sido tomado como um ser altamente irrepreensível e intocável, em que muitas vezes vive no seu submundo, retratado e a única coisa que talvez a congregação exige dele é que ele não falte aos seus mais variados compromissos e a partir daí ninguém tem nada a ver com a vida do pastor.
A verdade é que para muitos o pastor tornou-se um tipo de Papa evangélico, infalível, imutável e principalmente intocável.
Creio que isso é uma forma de distanciar o pastor das ovelhas e vive-versa. Todo o crente tem direito de saber e conhecer a vida do seu pastor.
Será que você como ovelha não se importa que seu pastor seja aldrabão, seja mentiroso, seja fornicário, não  dê bom testemunho dentre os de sua família, seja um trapasseiro, vive contraindo dívidas, etc, etc? Será que é só ovelha que tem direito a ser repreendido e merecer disciplina eclesiástica, ou não se pode tocar no ungido do Senhor?
Há casos em que o pastor tem um péssimo testemunho entre os irmãos e entre os de fora e mesmo assim a igreja insiste manter tal pessoa, coloque-o para fora ou ele destruirá a igreja.
Todo este comportamento destrói a reputação do Evangelho e mancha o nome de Deus. Por causa do mau testemunho de muitos pastores o evangelho tem caído em descrédito. (Não estamos falando de pastores perfeitos)
Isso para não falar que muitos pastores hoje em dia gerem as finanças a seu bel-prazer sem darem satisfações a ninguém de compras ou vendas.
Mas sabe quem tem culpa disso? Sou eu é você caro leitor que alimenta tais tipos com seu dinheiro. Portanto em última instância, dará contas também a Deus por isso.
Compreendo que muitos não o fazem por medo de represálias e vivem atirando a responsabilidade para os outros postos hierárquicos dentro da Igreja, mas pergunto: É este o espírito que deve existir dentro da Igreja de Cristo?
Um pastor que não tenha um compromisso com o Evangelho genuíno e puro, leva a igreja a cair em fraqueza espiritual, derrubando as barreiras de separação que deve existir entre a Igreja e o mundo, entre a verdade a mentira e o erro.
Pensemos que Jesus fala “...ao anjo que está na igreja em...” (Apoc 2.1,8,12,18; 3.1,7,14). Isso não quer dizer que Deus não fala, não contende com cada crente, mas que em primeiro lugar Deus está chamando o pastor à responsabilidade.


D) QUANDO A IGREJA PASSAR A VIVER DE DIAS ESPECIAIS
Muitos estão procurando igrejas com estas características. Onde todos os dias tem que haver inovação. Muitas igrejas têm-se tornado verdadeiros lugares de entretenimento, literalmente casas de espectáculo, não casas de oração, como Deus disse que seria chamada sua casa. (Is 56.7)
Afinal há muitos lugares onde já não há tempo para orar. Não existe dias de oração, apenas dias especiais. Convoque a multidão destes dias especiais, para oração, para o jejum, para uma leitura e estudo sistemático da Palavra de Deus, eles com certeza não aparecerão. Nós estamos vivendo dias em que muitos têm já criado ferrugem nos joelhos, não calos como se desejava que assim fosse. Certa vez um irmão em Cristo afirmou:
"Queres conhecer o nível espiritual de sua igreja? Conta quantos aparecem no culto de oração de semana ou mesmo ao Domingo de manhã. É com os que oram que se pode contar.
São pastores especiais, são prelectores especiais, são cantores especiais, são campanhas especiais, ....
A igreja não vive de dias especiais, mas há crentes que só aparecem em dias especiais. Os lideres não pensam na Palavra, mas sim em formas de atrair o povo e prender o mesmo. Paul Washer certa vez disse que se usarmos meios carnais dentro da igreja, quem será atraído por estes meios serão as pessoas totalmente carnais e não espirituais, pois estas sabem discernir.
"Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido." (1Cor 2:15)
"Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal." (Hb 5:14)

E) QUANDO A IGREJA SÓ PROMETE BÊNÇÃO E VITÓRIA E ESQUECE-SE DA CRUZ
Esse também acaba por ser uma falha enorme. Tem sido cada vez mais forte o apelo de determinadas igrejas à vitória terrena e financeira esquecendo e colocando de lado a necessidade de carregar a cada dia sua cruz, como Jesus mesmo ensinou.
Deve-se completamente colocar de parte mensagens que tenham como tema a tribulação, as angústias na vida do cristão. Este tipo de pregações e pregadores são conhecidos como: Triunfalistas. Eis por onde passa o triunfalismo de Jesus e de seus seguidores:
"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (Jo 16:33)
12 Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. 14 Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo." (Gál 6:12,14)
"Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo," (Flp 3:18)


F) QUANDO A IGREJA DEIXA DE PREGAR O ARREPENDIMENTO E PERDÃO DOS PECADOS
Por todo o Novo Testamento esta é a mensagem central – Arrependimento:
"E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus." (Mt 3:2)
"Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus." (Mt 4:17)
"E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho." (Mc 1:15)
"E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;" (At 2:38)
"Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR," (At 3:19)

Chega? Ou quer mais?

Com quanta frequência seu pastor prega sobre arrependimento?
Quantas vezes seus irmãos que o rodeiam choram por arrependimento e clamam por perdão?
Talvez isso esteja em extinção em sua igreja, tome cuidado, poderá estar num ciclo espiritual que já nem saiba o que isso é a não ser na forma teórica.


G) QUANDO A IGREJA DEIXA DE APLICAR A DISCIPLINA
15 Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; 16 Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. 17 E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. 18 Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. (Mt 18.15-17)
9 Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; 10 Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. 11 Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. 12 Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? 13 Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo. (1Cor 5.9-13)
Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. (2 Ts 3.6,14)
Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, (Tt 3.10).

Tudo é permitido, não há regras, não há normas, não há disciplina eclesiástica, etc., ou seja, cada um se julga a si mesmo e por ninguém pode ser julgado. Isto na verdade não é bíblico, isto não é ser um com Cristo. E quando se diz alguma coisa, logo vem o irmão "X" a dizer: "Quem é você para julgar"? Esquecem-se da Palavra do Senhor:
"Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis." (1Tess 5:11)
Há muitas razões porque certas igrejas tem optado por não seguir por este caminho que é difícil, mas que produz excelentes resultados. Entre os mais apontados está o MEDO de perder as pessoas e com as pessoas lá se vai o dinh€iro.
Jesus considera mesmo a hipótese de numa disciplina pessoal correr o risco de perder seu irmão. Sabe porque isto acontece?
Não pela disciplina, mas somente pela natureza carnal que existe em tal pessoa que o leva a não aceitar aquilo que é bíblico.
Também não se aplica porque às pessoas que são introduzidas na membrasia da congregação não se coloca os pontos nos "I's". O que importa são números. O que importa é o que aparece nas fotografias, o que é importante é a imagem que os outros têm de nós.
Nós, líderes seremos chamados por Deus a prestar contas porque deixamos que pessoas despreparadas, desqualificadas, ignorantes, adentrem as fileiras da membrasia. Pior do que baptizar inocentes é baptizar ignorantes.
14 Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te bem depressa; 15 Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade. (1 Tm 3.14,15).
A casa de Deus, como pelas minhas paragens se diz: "Não é a casa da Joana", e que me desculpem todas as "Joanas", onde não há regras, onde não há leis, onde cada um faz o que quer e ninguém é responsabilizado pelos erros que comete. Paulo dava orientações ao pastor e jovem Timóteo para ele ser uma pessoa altamente disciplinada e levar esta mesma disciplina à igreja.


H) QUANDO A IGREJA DEIXA DE PREGAR SOBRE CONDENAÇÃO ETERNA – INFERNO
Jesus falou mais do Inferno do que do céu. Porque nós agimos uma postura diferente?
Os pregadores estão com medo de assustar as pessoas, pregando sobre o inferno. É preferível que elas saem de tal “Igreja” esclarecida do que estar na igreja e ser ignorante acerca das coisas espirituais.
"E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo." (Mat 10:28)
"Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno." (Mat 5:29)


AOS QUE INSISTEM PERMANECER
Quando tomei a decisão de mudar de igreja, falando com uma pessoas que fazia parte da mesma, esta disse-me:
"Duarte as coisas podem estar mal, é verdade, mas pelo menos estamos todos juntinhos".
Pior do que aqueles que não tem luz, são aqueles que tem luz em casa, mas insistem viver na era do candeeiro a petróleo e das velas.
Não há dúvida que se se falar de um naufrágio, ninguém pensa da mesma forma, cada um vai se tentar escapulir, para não morrer.
Se se falar de uma caminhada para um precipício ninguém pensa da mesma forma: Estamos em direcção ao precipício, mas pelo menos vamos de mãos dadas, todos juntinhos.
Se falarmos em uma caminhada em conjunto para o inferno, qual o conforto que isso nos traz mesmo sabendo que não estamos sós?
Temo que haja poucas pessoas com a dose certa de coragem para não tomarem uma decisão certa pela sua própria alma.

É de David Wilkerson a seguinte citação:

Ouço cristãos dizendo: "Minha igreja está morta — não gosto do que está acontecendo, mas Deus me colocou ali! Ficarei e tentarei mudar as coisas." Esta atitude pode ser perigosa e é antitibíblica.
Devemos retirar-nos de tudo o que seja Babilônia! Também, pode ser o comodismo que o esteja segurando. Pode dar-se o caso de você não estar tão preparado para andar todo o caminho com Deus como pensava. Seus velhos amigos ainda o influenciam.
Paulo entrava na sinagoga em todos os lugares aonde ia, "como àqueles cegos freqüentadores de igreja, dizendo: "Pois opero uma obra em vossos dias, obra tal que não crereis, se alguém vo-la contar" (Atos 13:41).
Paulo tentava o máximo que podia para persuadi-los, na esperança de que ouvissem. Mas, finalmente, Paulo ouviu a profecia de Isaías retumbar em sua alma: "De maneira alguma eles crerão, embora você fique com eles e a declare!" Atenção para esta advertência: Faça como Paulo fez e retire-se!
"Sacudindo, porém, contra eles o pó dos seus pés" (Atos 13:51). Paulo disse aos judeus religiosos: "Era necessário que a vós se pregasse primeiro a palavra de Deus. Mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, voltamo-nos para os gentios" (Atos 13:46).
Se você está numa comunhão ou numa igreja que ouviu a verdade e a rejeitou, "eis aí a resposta, deixe-a!" Saia, ou seus filhos podem apostatar! Esqueça essa história de dizer: "Bem, meus filhos têm amigos lá." Sim, e todos eles podem crescer sem nenhuma convicção de pecado, devido à falta do poder ou da presença de Deus. Você não vai mudar nada — de maneira alguma! Mas eles podem mudar você. Que comunhão há da
luz com as trevas? "Saia do meio deles, separe-se, e fique limpo - ENTÃO EU O RECEBEREI." [2]


NOTA:
Aconselho aqueles que querem aprofundar o assunto, o livro: SEPARADOS PELA VERDADE, Peter Masters, editora Fiel.


FONTES CONSULTADAS:
[1] David Wilkerson
[2] Extraído do livro: David Wilkerson Exorta a Igreja, Capítulo 4, Eles o Expulsarão, Ed. Vida

0 comentários:

Enviar um comentário

Seus comentários são importantes para o blog. Deixe sua apreciação negativa ou positiva, mas não seja neutro.

Reservo-me no direito de não publicar comentários anónimos, caso entenda como necessário ou qualquer outro tipo de comentários que saia da orientação do blog.
Qualquer tipo de comentários que traga linguagem abusiva ou ofensiva de igual modo serão descartados.